SUICÍDIO DE ADOLESCENTES INDÍGENAS EM MATO GROSSO DO SUL

Resumo

O suicídio é assunto universal, necessita da cautela da toda a sociedade, especialmente quando ocorre em populações especiais, como é o caso das crianças e adolescentes indígenas. As razões que levam uma pessoa a uma ideação suicida ou até mesmo ao suicídio consumado podem variar, desde uma frustração pessoal, de um bullying de modo repetido ou até mesmo por razões culturais. Essa autodestruição reside no desejo de morrer, dando fim à própria vida. Um dado alarmante é que, a cada quarenta segundos, uma pessoa ceifa a própria vida no mundo, totalizando, assim, quase um milhão de mortes por suicídio anualmente. A Organização Mundial de Saúde esclarece quais são as possíveis causas de suicídio entre adolescentes indígenas, dentre elas, destacam-se conflitos interpessoais, transtornos mentais, problemas familiares, abuso de sustâncias e os contextos social e cultural. Percebe-se que, por inúmeras razões, o suicídio é um problema social e deve ser sempre apontado nas agendas públicas. Diante dessas constatações, o presente artigo objetivou descrever óbitos por suicídio entre adolescentes indígenas no Estado de Mato Grosso do Sul. A metodologia utilizada foi a revisão narrativa, buscando acesso aos acervos físicos e virtuais de periódicos, bem como livros físicos e e-books sobre a temática. Conclui-se que as causas de suicídio entre adolescentes indígenas são variáveis e necessitam de atenção dos governantes. Essa atuação pode ser realizada inclusive por intermédio de políticas públicas de prevenção e acompanhamento dessa população.


 

##plugins.generic.usageStats.downloads##

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduado em Direito. Especialista em Direito. Mestre pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Doutor pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Doutorando em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Professor de Direito.

Graciele da Silva, Sra.

Graduada em direito. Especialista em direito. Mestre em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Doutoranda em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

##submission.authorWithAffiliation##

Graduado em direito. Especialista em direito. Mestre em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Doutorando em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

##submission.authorWithAffiliation##

Possui graduação em Farmácia Bioquímica pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1980), Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) (1997), e Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) (1999). Professor Titular Aposentado (Full Professor) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) (2017). Professor Visitante (Visiting Researcher) (2019-2021). Pesquisador Sênior Permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste (PPGSD), da Faculdade de Medicina (FAMED), da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) (2021- ) - Áreas de Concentração: Saúde e Sociedade.

Publicado
2022-05-11
Como Citar
SENA, Michel Canuto de et al. SUICÍDIO DE ADOLESCENTES INDÍGENAS EM MATO GROSSO DO SUL. LexCult: revista eletrônica de direito e humanidades, [S.l.], v. 6, n. 2, p. 24-36, maio 2022. ISSN 2594-8261. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/LexCult/article/view/627>. Acesso em: 16 ago. 2022. doi: https://doi.org/10.30749/2594-8261.v6n2p24-36.
Seção
Dossiê Soc. e Hist. das Infâncias: interlocuções e debates sobre o campo