DIA DA MEMÓRIA DO PODER JUDICIÁRIO

10 DE MAIO

  • Carlos Alexandre Böttcher TJSP

Resumo

O objetivo principal do texto é analisar a importância do Dia da Memória do Poder Judiciário instituído pelo Conselho Nacional de Justiça. A proposta foi objeto de consulta prévia a profissionais atuantes na área da memória de maneira participativa por meio de incipiente rede de discussão denominada MEMOJUS. Iniciativa objetiva valorizar Museus, Memoriais, Arquivos e Bibliotecas do Poder Judiciário, que fazem parte do Patrimônio cultural nacional. A celebração da Memória contribuirá para a construção da narrativa de identidade do Poder Judiciário brasileiro, enquanto essencial pacificador social e garantidor da cidadania e dos direitos. O artigo analisa os antecedentes da criação da norma, seu teor e as ações esperadas dos vários Tribunais do país.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Doutor em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Direito Civil pela Universidade de São Paulo (USP). Juiz de Direito no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP). E-mail: cabott@uol.com.br.  

Referências

AQUINO, Tomás de; ADLER, Mortimer J. Summa theologica. Chicago: Encyclopaedia Britannica, 1990.

ARISTÓTELES. De memoria et reminiscentia. Darmstadt: Wissenschaftliche Buchgesellschaft, 2004.

BRASIL. Alvará de 10 de maio de 1808. Regula a Casa da Supplicação e dá providencias a bem da administração da Justiça. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1891. Disponível em: http://bd.camara.gov.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/18319/colleccao_leis_1808_parte1.pdf. Acesso em: 27 abr. 2020.

BRASIL. [Constituição (1891)]. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil de 24 de fevereiro de 1891. Rio de Janeiro: Presidência do Congresso, 1891. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao91.htm. Acesso em: 24 abr. 2020.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 24 abr. 2020.

BRASIL. Decreto-Lei nº 8.292, de 5 de setembro de 1945. Declara feriado para efeitos forenses o dia 8 de dezembro. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 1945. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-8292-5-dezembro-1945-457483-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 24 abr. 2020.

BRASIL. Decreto nº 2.342, de 6 de agosto de 1873. Crêa mais sete Relações no Imperio e dá outras providencias. Rio de Janeiro: Império do Brasil, 1873. https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-2342-6-agosto-1873-550798-publicacaooriginal-66847-pl.html. Acesso em: 24 abr. 2020.

BRASIL. Lei de 11 de agosto de 1827. Crêa dous Cursos de sciencias Juridicas e Sociaes, um na cidade de S. Paulo e outro na de Olinda. Rio de Janeiro: Império do Brasil, 1827. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lim/LIM.-11-08-1827.htm. Acesso em: 24 abr. 2020.

CANDAU, Joël. Memória e identidade. Tradução: Maria Letícia Ferreira. São Paulo: Contexto, 2011.

COMTE-SPONVILLE, André. Dicionário filosófico. Tradução: Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (Brasil). Ato Normativo nº 0002008-76.2020.2.00.0000. Ato Normativo. Instituição do Dia da Memória do Poder Judiciário. Resolução Aprovada. [Brasília, DF]: Presidência, 2020b. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/InfojurisI2/downloadDocumento.seam?fileName=20087620202000000___VOTO+ATO+2008-76.2020.pdf&numProcesso=0002008-76.2020.2.00.0000&numSessao=308%C2%AA+Sess%C3%A3o+Ordin%C3%A1ria&idJurisprudencia=51477&decisao=false. Acesso em: 24 abr. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (Brasil). Comitê estuda regras de gestão da memória na justiça. [Brasília, DF], 2020c. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/comite-estuda-regras-de-gestao-da-memoria-na-justica/. Acesso em: 24 abr. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (Brasil). Portaria nº 105, de 18 de setembro de 2015. Constitui Comitê do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário - Proname. [Brasília, DF]: Presidência, 2015. Disponível em: https://atos.cnj.jus.br/files//portaria/portaria_105_18092015_24092015162330.pdf. Acesso em: 24 abr. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (Brasil). Portaria nº 616, de 10 de setembro de 2009. Constitui Comitê do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário - Proname. [Brasília, DF]: Presidência, 2009. Disponível em: https://atos.cnj.jus.br/files//portaria/portaria_616_10092009_18102012212627.pdf. Acesso em: 24 abr. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (Brasil). Resolução nº 316, de 22 de abril de 2020. Institui o Dia da Memória do Poder Judiciário e dá outras providências. [Brasília, DF]: Presidência, 2020a. Disponível em: https://atos.cnj.jus.br/files/original205237202004295ea9e91534551.pdf. Acesso em: 05 maio 2020.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (Brasil). TJSC e CNJ promovem evento pela preservação da memória do judiciário. [Brasília, DF], 2019. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/tjsc-e-cnj-promovem-evento-pela-preservacao-da-memoria-do-judiciario/. Acesso em: 24 abr. 2020.

CONSULTOR JURÍDICO. CNJ cria programa de preservação de documentos dos tribunais. [S. l.], 2008. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2008-dez-11/cnj_lanca_programa_preservar_documentos_historicos. Acesso em: 25 abr. 2020.

CROCE, Benedetto. La storia come pensiero e come azione. Bari: Laterza, 1966.

CUNHA, Mafalda Soares da; NUNES, António Castro. Territorialização e poder na América portuguesa: a criação de comarcas, séculos XVI-XVIII. Tempo, Niterói, v. 22, n. 39, p. 1-30. 2016. Disponível em: https://doi.org/10.20509/tem-1980-542x2016v223902. Acesso em: 24 abr. 2020.

DORTIER, Jean-François. Dicionário de ciências humanas. Tradução: Márcia Valéria Martinez de Aguiar. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FÓRUM NACIONAL PERMANENTE EM DEFESA DA MEMÓRIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO. Institucional – o memojutra. [S. l.], 2020. Disponível em: https://www.memojutra.com.br/o-memojutra/. Acesso em: 24 abr. 2020.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução: Laurent Léon Schaffter. São Paulo: Vértice; Revista dos Tribunais, 1990.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Tradução: Bernardo Leitão, et al. Campinas: UNICAMP, 2003.

MATHIAS, Carlos Fernando. Notas para uma história do judiciário no Brasil. Brasília: FUNAG, 2009.

NEQUETE, Lenine. O poder judiciário no Brasil a partir da independência. Brasília: Supremo Tribunal Federal, 2000. 2 v.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Tradução: Alain François et al. Campinas: UNICAMP, 2007.

ROSSI, Paolo. O passado, a memória, o esquecimento: seis ensaios da história das ideias. Tradução: Nilson Moulin. São Paulo: UNESP, 2007.

SCHWARTZ, Stuart B. Burocracia e sociedade no Brasil colonial: o Tribunal Superior da Bahia e seus desembargadores, 1609-1751. Tradução: Berilo Vargas. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA (São Paulo). Portaria nº 9.023/2014. Dispõe sobre a instituição do DIA DO PATRONO DAS UNIDADES JUDICIAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO. São Paulo: Presidência, 2014. Disponível em: http://esaj.tjsp.jus.br/gecon/legislacao/find/131564. Acesso em: 27 abr. 2020.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA (São Paulo). TJSP homenageia desembargador Young da Costa Manso. [São Paulo], 2015. Disponível em: http://www.tjsp.jus.br/Noticias/Noticia?codigoNoticia=26274&pagina=2. Acesso em: 27 abr. 2020.

WEHLING, Arno; WEHLING, Maria José. Direito e justiça no Brasil colonial: o tribunal da relação do Rio de Janeiro (1751-1808). Rio de Janeiro: Renovar, 2004.
Publicado
2020-05-09
Como Citar
BÖTTCHER, Carlos Alexandre. DIA DA MEMÓRIA DO PODER JUDICIÁRIO. Lex Cult Revista do CCJF, [S.l.], v. 4, n. 1, p. 14-33, maio 2020. ISSN 2594-8261. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/LexCult/article/view/342>. Acesso em: 07 jul. 2020. doi: https://doi.org/10.30749/2594-8261.v4n1p14-33.
Seção
Artigos