NOTAS SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO "NOVO ENSINO MÉDIO" EM ESCOLAS PÚBLICAS NO RIO DE JANEIRO

Resumo

Este texto visa traçar uma análise inicial sobre a implantação da Lei 13.415/2017 (“reforma” do EM) a partir de alguns estudos, bem como de alguns relatos de experiências vivenciadas em escolas públicas no/do Estado do Rio de Janeiro, uma das unidades da federação mais atrasadas, em se tratando do Novo Ensino Médio - NEM. Nosso objetivo é analisar como essa "reforma" se delineia, sobretudo, na rede pública, sabendo-se que foi elaborada a partir de mecanismos de interesse empresarial e de mercado como avaliações em larga escala de competências socioemocionais, e metas meritocráticas relacionadas à financiamento, o que, dada a atual contenção de gastos públicos, possivelmente não resolverá, como anunciado, os problemas da Educação Pública. Complexificando ainda mais essa análise, é indispensável registrar que, em função da pandemia de Covid-19, a Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro - SEEDUC-RJ implantou o funcionamento escolar no modo remoto que abrangeu o ano de 2020 e boa parte de 2021.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-01-27
Como Citar
COSTA, Claudio Fernandes. NOTAS SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO "NOVO ENSINO MÉDIO" EM ESCOLAS PÚBLICAS NO RIO DE JANEIRO. LexCult: revista eletrônica de direito e humanidades, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 196-206, jan. 2022. ISSN 2594-8261. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/LexCult/article/view/588>. Acesso em: 03 out. 2022. doi: https://doi.org/10.30749/2594-8261.v6n1p195-206.
Seção
Dossiê Educação no Brasil: esperança, drama ou farsa?