EDUCADORES SÃO DEFENSORES DOS DIREITOS HUMANOS?

Resumo

A análise proposta parte da perspectiva de que no contexto recente do país a liberdade de ensino vem sendo ameaçada através do acirramento dos debates envolvendo, por exemplo, um movimento denominado “Escola Sem Partido”. Identificamos que estes movimentos de perseguição à educadores têm se fortalecido através da internet com a disseminação de “denúncias” contra profissionais da educação e instituições de ensino. Tais grupos têm incentivado atos de perseguição e de intimidação a profissionais da educação, acusando-os de promover o que chamam genericamente de “doutrinação político-ideológica". Nesse sentido, o presente texto busca examinar esse quadro recente de perseguição à professores que se consolidou no Brasil nos últimos dez anos a partir de reflexões originadas pelo estudo de viabilidade desenvolvido pelo IFRJ acerca da implementação de um programa de acolhimento para educadores no Brasil. Este trabalho é fruto, portanto, da pesquisa realizada e dos dados produzidos por este estudo. Através de metodologia qualitativa, envolvendo análise de questionários aplicados à educadores e em diálogo com diferentes autores, buscamos afirmar que educadores são defensores de Direitos Humanos e como os ataques orquestrados a estes agentes integram a agenda de retirada de direitos e corrosão da democracia no país.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Politica Social pela Universidade Federal Fluminense. Mestre em educação pelo Programa de Pós Graduação em Educação - PPGE / UFRJ e especialista em gênero e sexualidade pela UERJ. Realizou estágio de pós doutoramento em educação na Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Sociologia da educação, atuando principalmente nos seguintes temas: sociologia da educação, gênero, educação, laicidade, Políticas Públicas e direitos humanos. Foi professora substituta da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro e tutora do CEDERJ. Integra o Observatório da Laicidade educação - OLÉ. Também é pesquisadora associada do Grupo de Pesquisa Tecnologia, Educação e Cultura - GPTEC / IFRJ e o Grupo de Estudos e Pesquisa: Conservadorismo e Educação Brasileira - GEPCEB da UFF.

Pâmella Passos

Professora de História no IFRJ, mestre em História Política (UERJ) e Doutora em História Social (UFF). Possui estágios de Pós-Doutorado em Antropologia Social (2016) e em Educação (2021). Pesquisa nas áreas de Ensino de História e Direitos Humanos.

Evelyn Morgan

Professora de História no IFRJ, mestre em História Cultural (PUC-Rio) e Doutora em História e Bens Culturais (CPDOC/FGV). Pesquisa nas áreas de Ensino de História e Direitos Humanos. 

Publicado
2021-11-18
Como Citar
DE MENDONÇA, Amanda André; PASSOS, Pâmella; MORGAN, Evelyn. EDUCADORES SÃO DEFENSORES DOS DIREITOS HUMANOS?. LexCult: revista eletrônica de direito e humanidades, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 113-119, nov. 2021. ISSN 2594-8261. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/LexCult/article/view/558>. Acesso em: 28 maio 2022.
Seção
Dossiê Educação no Brasil: esperança, drama ou farsa?