O FENÔMENO DA CORRUPÇÃO E A SOCIEDADE DO CONHECIMENTO: DO CONHECIMENTO DAS CAUSAS À CONSTRUÇÃO DE BARREIRAS EFICAZES

Resumo

Este artigo parte da  identificação das características que define com alguma precisão o conceito de sociedade do conhecimento e avalia em que medida essas características irão condicionar comportamentos fundamentais da sociedade, particularmente no campo da economia, das relações sociais, da educação e da  política. Uma importante parte do foco temático da pesquisa consiste em identificar características favoráveis à eliminação de comportamentos antiéticos, em termos de relações interpessoais e sociais, e especificamente dos processos de corrupção, na economia e na política, que hoje grassam em muitas sociedades. As preocupações teóricas e práticas com a construção de futuras sociedades baseadas no conhecimento são hoje amplamente compartilhadas por pesquisadores em ciências sociais; e interrogações  sobre a transparência das decisões políticas, econômicas e sociais são sentidas não apenas nas instituições científicas, religiosas e culturais, mas começam a desencadear comportamentos específicos na política. Este estudo é movido por essas preocupações e busca definir  as características das sociedades do conhecimento, bem como identificar os recursos que possam controlar comportamentos sociais indesejáveis, como corrupção. A metodologia utilizada no estudo combinou dois processos: coleta de dados por questionário, submetidos a um tratamento estatístico apropriado e a coleta de opiniões expressas pelos entrevistados sobre esses assuntos. Observações qualitativas feitas pelos respondentes apontam que a divulgação deve ser feita nos meios aos quais a maioria dos cidadãos tem acesso e salientam que mesmo as punições impostas a atos comprovados de corrupção devem ser divulgadas, a fim de eliminar o sentimento de impunidade associado a esses atos.


 

##plugins.generic.usageStats.downloads##

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Artur Parreira tem Doutoramento em Psicologia Social da Saúde no Trabalho, com a tese: Percepção e Representação do Estresse e da Qualidade de Vida: Fatores Pessoais e Contextuais. Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar, Universidade do Porto (Abril de 2003). A tese foi publicada em 2006, pelas Edições Monitor, Lisboa. Na preparação desse doutoramento, completou um Mestrado em Psicoterapias Comportamentais e Cognitivas, na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (2001), tendo obtido o título de Mestre com a Dissertação sobre o tema ?Representação das Situações de Stress e Características Pessoais.  O seu percurso acadêmico foi iniciado com a obtenção da Licenciatura em Ciências Filosóficas. Universidade Clássica de Lisboa, com opção Psicologia (1975). No âmbito dessa licenciatura, foi convidado a traduzir a monumental obra de Werner Jaeger PAIDEIA - a Formação do Homem Grego, publicada em conjunto em Portugal e no Brasil e ainda hoje usada nos estudos universitários de Cultura Clássica. Iniciou a atividade de docente universitário em 1977, ano em que ingressou como assistente principal na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, da Universidade do Porto.Em 1984 regressou a Lisboa, acedendo a um convite para docente convidado da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Em 1992, ingressou no quadro de professores da ULHT - Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, chegando à posição de professor catedrático (Professor Titular) e de Subdiretor do Curso de Gestão de Recursos Humanos, integrado na Faculdade de Ciências Econômicas e das Organizações (ECEO). No decorrer da sua vida acadêmica e de consultor, dedicou-se extensamente a trabalhos de pesquisa e de intervenção nas organizações, na área de Gestão de Recursos Humanos e do comportamento organizacional: treinamento e intervenções de melhoria de estruturas e processos organizacionais; desenvolvimento de modelos e de instrumentos de intervenção científica sobre os processos motivacionais e de aprendizagem; gestão e avaliação do desempenho de indivíduos .e sistemas humanos. Nessa atividade de consultor, teve ocasião de introduzir em Portugal as inovações de GRH entretanto surgidas no âmbito internacional: modelos avançados de motivação e de liderança (temas sobre os quais tem obras publicadas), modelos de gestão de competências e de gestão do desempenho. Atualmente, além da atividade docente, principalmente focada em programas pós-graduados e na orientação de trabalhos finais, a nível de graduação, pós-graduação lato sensu, mestrado e doutorado, lidera projetos de pesquisa na área do comportamento de sistemas humanos e de seu trajeto para a futura sociedade do conhecimento. Esses projetos distribuem-se pelas seguintes áreas principais: - metodologias e seus instrumentos científicos, tanto no plano qualitativo, quanto no quantitativo, em busca de inovações metodológicas, como a criação de escalas de intervalos para as ciências do comportamento; os estudos de investigação-ação; metodologias avançadas de aprendizagem; - Modelos e instrumentos de de mensuração de perfis motivacionais e de liderança; - estudos prospectivos sobre a atual caminhada para sociedades do conhecimento (liderança e participação em projetos no domínio da educação, organização da economia e da ciência política) Os seus interesses de investigação são orientados pelo paradigma da complexidade aplicado ao estudo dos sistemas e à avaliação multinível dos processos de governação e gestão.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutoranda em Educação pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia (ULHT), Lisboa - Portugal. Mestre em Engenharia de Produção com pesquisa e trabalho publicado sobre engajamento de stakeholders para desenvolvimento de estratégias ambientais (UFRN), Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas (UFRN) com ênfase no desenvolvimento da cultura organizacional e Bacharel em Administração (UnP). Com 17 anos de experiência profissional, coordenou equipes na implantação de projetos estratégicos em instituições públicas e empresas privadas de diferentes segmentos. Pesquisadora com foco nas áreas de gestão baseada em valores, inovação, comunicação e pessoas. É também consultora com habilidade em condução de grupos para construções participativas e implantação de projetos de modernização organizacional. Lecionou em turmas de graduação e pós-graduação em universidades públicas e privadas. Atualmente é Pró-Reitora de Graduação e Assuntos Acadêmicos e Professora da Pós-graduação da Universidade Santa Úrsula - USU.

Ana Lorga da Silva

PhD, Investigadora integrada, Direção Científica do CPES – Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Publicado
2018-05-29
Como Citar
GONCALVES, Artur Parreira; BRANDÃO, Marcelle Rossi; DA SILVA, Ana Lorga. O FENÔMENO DA CORRUPÇÃO E A SOCIEDADE DO CONHECIMENTO: DO CONHECIMENTO DAS CAUSAS À CONSTRUÇÃO DE BARREIRAS EFICAZES. LexCult: revista eletrônica de direito e humanidades, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 28-50, maio 2018. ISSN 2594-8261. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/LexCult/article/view/48>. Acesso em: 05 jul. 2022. doi: https://doi.org/10.30749/2594-8261.v2n1p28-50.