LETRAMENTOS DIGITAIS: REFLEXÕES ACERCA DOS PROCESSOS DE ENSINO-APRENDIZAGEM

  • Fábio Narduchi de Paula UNIGRANRIO
  • Alexandre de Jesus Pereira UNISUAM
  • Juliana Narduchi de Paula Mansur UNICID
  • Joaquim Oliveira UNIGRANRIO

Resumo

Diante de uma nova ordem das coisas, em que mídias e tecnologias digitais ocupam, cada vez mais e mais intensamente, um lugar especial nos modos de se viver e de se aprender, urge refletirmos sobre os processos de ensino e aprendizagem diante dos denominados letramentos digitais. Na rede informacional que nos envolve, misturam-se vários saberes e formas muito diversas de se aprender, enquanto nosso sistema educativo ainda se encontra todo organizado em torno da escola e do livro. Em meio à nova sociedade da informação, duas culturas se convergem: professores (“estrangeiros digitais”) e alunos (“nativos digitais”), que se defrontam e se confrontam com experiências diversas em relação às tecnologias digitais. O presente estudo, de cunho bibliográfico, visa debater os letramentos digitais para os processos de ensino e aprendizagem, partindo do conceito de letramento de Magda Soares e de profanação de Giorgio Agamben. Esperamos que, nessa era da internet, o professor possa fazer de sua sala de aula um espaço de construções coletivas, de aprendizagens compartilhadas, tendo as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação como pedras angulares desse processo. Logo, a profanação do improfanável é a tarefa política da geração que vem.

Publicado
2018-12-12
Como Citar
DE PAULA, Fábio Narduchi et al. LETRAMENTOS DIGITAIS: REFLEXÕES ACERCA DOS PROCESSOS DE ENSINO-APRENDIZAGEM. LexCult: Revista do CCJF, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 218-230, dez. 2018. ISSN 2594-8261. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/LexCult/article/view/36>. Acesso em: 24 jul. 2019. doi: https://doi.org/10.30749/2594-8261.v2n3p218-230.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##