CONFLITOS, COMUNIDADE E ESTADO

UMA ANÁLISE À LUZ DO PENSAMENTO DE ZYGMUNT BAUMAN

  • Anna Carolina Cunha Pinto Universidade Federal Fluminense

Resumo

O presente artigo pretende investigar as origens dos conflitos sociais e o modo como seu surgimento em uma sociedade desigual não só segrega, mas dificulta a resolução efetiva e que transcenda uma contenda específica evitando, assim, o surgimento de demandas da mesma natureza envolvendo atores próximos. Para tal são analisadas as obras Amor Líquido, Modernidade Líquida e Medo Líquido de Zygmunt Bauman que, complementadas, pelo pensamento de outros autores como Roberto Esposito e Jurgen Habermas, nos confronta com a relação construída entre comunidade e o Poder Judiciário.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em Ciências Jurídicas e Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito da Universidade Federal Fluminense (PPGSD/UFF). E-mail: annacarolinapinto@id.uff.br.

Referências

BAUMAN, Z. Amor líquido. Tradução: Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Tradução: Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BAUMAN, Z. Medo líquido. Tradução: Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

CASTELLS, M. The informational city. Oxford: Basil Blackwell, 1989.

ESPOSITO, R. Communitas: origen y destino de la comunidad. Buenos Aires: Amorrortu, 2003.

HABERMAS, J. Teoria do agir comunicativo. Tradução: Paulo Astor Soethe. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

HABERMAS, J. Verdade e justificação: ensaios filosóficos. São Paulo: Loyola, 2004.

JORNAL EXTRA. Pezão afirma que PM vai voltar a abordar menores em ônibus: ‘não é hora de recuar’. [S. l.], 2015. Disponível em: http://extra.globo.com/casos-de-policia/pezao-afirma-que-pm-vai-voltar-abordar-menores-em-onibus-nao-hora-de-recuar-17569913.html. Acesso em: 09 mar. 2020.

KANT, I. Resposta à pergunta: o que é esclarecimento? Petrópolis: Vozes, 1985.

MAUS, I. O judiciário como superego da sociedade: o papel da atividade jurisprudencial na ‘sociedade órfã’. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, n. 58, p. 185, 2000.

MARX, K.; ENGELS, F. O manifesto comunista. Tradução: Álvaro Pina. São Paulo: Boitempo, 2005.

PALLARES-BURKE, M. L. G. Entrevista com Zigmunt Bauman. Tempo Social, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 301-325, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010320702004000100015&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 09 mar. 2020.

PINTO, A. C.C. Reflexões à luz do pensamento de Giorgio Agamben, Roberto Esposito e Zygmunt Bauman sobre o adolescente negro e pobre no Rio de Janeiro. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 389-408, 2018.

SENNETT, R. The fall of public man: on the social psychology of capitalism. New York: Vintage, 1978.
Publicado
2020-05-09
Como Citar
CUNHA PINTO, Anna Carolina. CONFLITOS, COMUNIDADE E ESTADO. Lex Cult Revista do CCJF, [S.l.], v. 4, n. 1, p. 77-94, maio 2020. ISSN 2594-8261. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/LexCult/article/view/319>. Acesso em: 07 jul. 2020. doi: https://doi.org/10.30749/2594-8261.v4n1p77-94.
Seção
Artigos