O USO DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NOS ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA: ASPECTOS ÉTICOS E PRÁTICOS

Resumo

A inteligência artificial pode mudar o panorama da Justiça no Brasil. Na advocacia, novos softwares têm possibilitado a automatização no gerenciamento de processos e auxílio na elaboração de peças jurídicas, aperfeiçoando a qualidade dos serviços legais. No âmbito público, esses novos recursos computacionais estão ajudando magistrados e servidores a dar celeridade aos processos em tramitação. Como toda revolução tecnológica, o uso da inteligência artificial gera impactos na sociedade e no mercado de trabalho. Esse artigo investiga o alcance das ferramentas de IA disponíveis na advocacia, bem como os possíveis efeitos da massificação do seu uso no setor jurídico. Também abordaremos questões éticas pertinentes ao uso dessas novas tecnologias.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Graduado em Direito (UFMG) e Administração (PUC-MG). Mestre em Direito (UFMG), com bolsa do CNPq. Pós-graduado em Direito Civil pela PUC-MG. Advogado inscrito na OAB/MG. Possui experiência em pesquisa científica, projetos de extensão, monitorias, voluntariados e estágios-docência. É autor de diversas publicações nas áreas de Direito Civil, bioética, tecnologia, inovação, inteligência artificial e economia comportamental. Membro do grupo de estudos SIGA/UFMG, sob coordenação do Prof. Dr. Marco Antônio de Sousa Alves. Ministrou oficinas e palestras no campo do Direito Civil. É parecerista das revistas 'E-Civitas', 'Ambiente: Gestão & Desenvolvimento' e 'Direito em Debate'.

Publicado
2022-01-24
Como Citar
ANDRADE, Otávio Morato de. O USO DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NOS ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA: ASPECTOS ÉTICOS E PRÁTICOS. Revista Juscontemporânea do TRF2, [S.l.], v. 2, p. 1-23, jan. 2022. ISSN 2674-9734. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/revistajuscontemporanea/article/view/318>. Acesso em: 07 dez. 2022. doi: https://doi.org/10.30749/2674-9734.v2n0a318.